“Responda para ter respeito” – Carta Manifesto ao Censo 2022

O Censo Demográfico é a mais importante pesquisa sobre a população brasileira, por sua amplitude, temas investigados e influência que os seus resultados têm sobre a definição de políticas públicas e compreensão da sociedade. Nesse ano de 2022 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza o 13º Censo, sob condições precárias: cortes orçamentários drásticos, exclusão de perguntas importantes e precarização das condições de trabalho do IBGE.

Em que pese esse cenário desfavorável, a Coalizão Negra por Direitos lança nesse mês de setembro de 2022, a Campanha “Responda para ter respeito” com o objetivo de reafirmar a importância do Censo para as estratégias de enfrentamento do racismo e estabelecimento de políticas públicas adequadas à superação da desigualdade étnico/racial no país.

Essa não é a primeira vez que as organizações do movimento negro vêm a público expressar a importância dos recenseamentos para o cumprimento desses objetivos. No Censo de 1991, o movimento negro lançou a exitosa Campanha “Não deixe a sua cor passar em branco – Responda com bom C/Senso”.

Àquela época era imperioso sensibilizar as pessoas de origem africana a declarar a sua cor/raça a partir do seu referencial étnico/racial. No Censo anterior, em 1980, apenas 44,7% da população brasileira se autodeclarou como “preta” ou “parda” – opções disponíveis para a classificação de cor/raça nas pesquisas do IBGE.

Hoje, 56% da população brasileira se autodeclara como “preta” e “parda” – e portanto, negra. Essa mudança na forma de declaração do pertencimento étnico/racial da população brasileira não é fruto daquela Campanha exclusivamente, mas demonstra o quanto a população negra passou a reconhecer essa característica étnico/racial como importante à sua identidade, cidadania e à história de negros e negras na formação da sociedade brasileira.

Indo mais além, reconhece-se hoje o caráter estratégico de se obter indicadores sociais e econômicos desagregados por cor/raça da população e, em especial, da população negra. Essa tem sido a uma das formas mais exemplares de demonstrar as desigualdades existentes entre brancos e negros no país, seja qual for o gênero, idade, naturalidade, escolaridade, posição no mercado de trabalho, entre outras características.

Daí, também, a importância da Campanha “Responda para ter respeito”. Responder de forma correta e consciente ao Censo 2022 é participar da luta por respeito, dignidade, cidadania, direitos da população. É construir uma sociedade livre do racismo, discriminação, violência racial e das práticas sexistas e LGBTQIA-fóbicas.

Essa é uma forma de construir uma sociedade que garanta o direito das comunidades quilombolas às suas terras ancestrais; que assegure o direito de crença das adeptas e adeptos de religiões de matriz africana; que esteja verdadeiramente comprometida em aprimorar às políticas de educação, moradia, saúde, trabalho e emprego, acesso ao saneamento básico, assistência social, entre outras esferas de realização da dignidade humana.

Responder corretamente ao Censo 2022 significa lutar por políticas públicas e políticas de ação afirmativa para a população negra brasileira e demonstrar nosso empenho em ter uma sociedade antirracista.

Sem respeito não há dignidade, justiça racial e democracia. Venha conosco nessa luta!

Coalizão Negra por Direitos